POEMA – [POEMA SEM TÍTULO]

Cultura - Nosso nome do meio_banner

(por Bardo Imberbe)

Cores imperfeitas
Permeiam o espaço disforme
Compactuam, formando uma composição
Tão real que não se define por conceitos
Linhas dançam pelo espaço vazio
Uni
Bi
Tri
Tetradimensionalmente
Dispostas segundo equações desconhecidas
Tão ferozmente buscadas pelos etéreos sonhadores
E filósofos

Talvez só caiba se desculpar por tentar fazer perfeição
Do traçado descuidado
Da escolha de cores
Da talvez não espontaneidade técnica
Pois o valor ressonante reside
Na mesma incompletude da alma que contempla
Se concretiza a arte na colisão irreversível
Completa
Imprevisível
De duas vivências emocionais
— Sem necessidade de complementaridade,
Importando apenas a sinfonia sinestésica que segue.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s