[POEMA] – Como Conseguem?

espaco-cultura

Como conseguem?

(por Tars)

Atualmente tenho me sentido deslocado,
Como se eu não fizesse parte desse planeta,
Como se eu não fizesse parte dessa espécie.
Juro que já tentei seguir o “Se não pode vencê-los, junte-se a eles”
Mas algo dentro de mim me impede de compartilhar dos mesmos sentimento de vocês
Dessa alegria
Dessa felicidade
Dessa euforia
Dessa certeza
Dessa paz
Desse sentimento de vitória
Que vocês esbanjam a cada nova notícia na internet e televisão
Por isso eu lhes pergunto:
Como conseguem?

Como conseguem
Ofender uma pessoa com a mesma facilidade que se pisca os olhos?
Me digam, como conseguem?
Como se faz para olhar nos olhos de alguém e dizer que uma pessoa não presta,
Que ela é um lixo
Que ela é burra
Que ela é a escória da sociedade
E a razão de todo o mal
Me digam, por favor!

Como conseguem

Chegar em casa e olhar para a face de seus filhos
Mesmo sabendo que a casa em que eles se encontram
Foi às custas do sofrimento alheio
Foi às custas de roubo
Foi às custas de vidas
E mesmo assim não sentir uma gota de remorso?

Como conseguem

Força para agredir um indivíduo apenas por ele ser diferente de você?
Por ele ter um tom de pele diferente,
Ou olhos diferentes,
Ou cabelos diferentes,
Ou pensamentos diferentes.
Como?
De onde vem essa força
Essa vontade
Que lhes permitem sussurrar e dizer e gritar a plenos pulmões
Viado
Traveco
Criolo
Preta suja
Sapatão
Bicha
Puta
Vadia
Hein? Como?
E com tanta naturalidade…

Como conseguem

Ensinar?
Virar para uma criança inocente
Cheia de sonhos e dúvidas
E dizer que a partir de agora ela deve tratar uma pessoa de forma diferente
Pois ser diferente é ruim
E a diferença se cura com ódio
Está no livro, venha ver
Não com essas palavras
Mas vocês as fazem ser…

Eu tento,

Juro que tento
Até me aproveito de momentos de raiva
Para facilitar
Mas toda vez que ajo dessa forma uma sensação estranha se abate sobre mim
Uma sensação de culpa
Um peso no estômago
Um remorso terrível
E infelizmente eu não aguento
Sou fraco
E peço perdão…

A todos aqueles que confiaram em mim

Que buscaram me ensinar continuamente
Que me deram exemplos e mais exemplos
Da teoria à prática
Infelizmente eu peço desculpas…
(Viu, mais uma vez eu não consegui)
Mas eu não consigo
Não sou capaz
Sou incapaz de não sentir

Mas não se preocupem que não serei uma ameaça

Estou ciente que sou minoria
E que minorias aqui não tem vez
Mas saibam que vocês me impressionam
Pois viver cada dia dessa forma não é para qualquer um…
Deve ser algum tipo de superpoder
Ou habilidade extraordinária…
Talvez estejamos evoluindo e não sabemos!
Deixando de ser a espécie Homo sapiens
Deixando de ser gente
Deixando de ser humanos
E se tornando algo diferente
Uma coisa sem fraquezas
Sem incertezas
Sem sentimentos
Sem tudo aquilo que nos torna o que somos

E aqueles que não se encaixam

Os não adaptados
Os incapazes
Os anormais
A natureza fará o seu papel
E dará espaço a algo novo:
Desumanos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s