[POEMA] – Entre os Desencontros

espaco-cultura

Entre os desencontros


(por Anônimo)

Ah, se os feixes de luz falassem!
Se reclamassem de suas interrupções
De seus passos tortos
Paralelos a esse sorriso
Escondendo desígnios tão terrenos quanto olímpios

Se esse coração ouvisse
A bagunça que faz
O peso que traz
Em noites de chuva

Se esses suspiros em uníssono
Transcendessem a matéria que os compõem
Se esses olhares curtos não fossem
Uma ficção confortável

Desilusão contínua:
É isso que sobra
Entre os desencontros
Desse lunático conto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s